Controladoria-Geral incentiva servidores a doar sangue

Ações acontecem desde o início do mês em função do Dia Nacional do Doador de Sangue Voluntário, celebrado nesta segunda-feira (25). Além de marcar a data, objetivo é motivar servidores a se tornarem doadores periódicos

Servidores da Controladoria-Geral do Estado (CGE) se mobilizaram desde o início do mês para o Dia Nacional do Doador de Sangue Voluntário, celebrado nesta segunda-feira (25). O maior grupo se reuniu na sexta-feira (22) com apoio da Superintendência-Geral de Ação Solidária, vinculada à Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, para doar sangue.

O primeiro a doar sangue foi o controlador-geral do Estado, Raul Siqueira. “A ética passa pela empatia com as pessoas. Por isso, incentivamos nossos servidores a participarem dessa mobilização”, destacou. Além de pessoas que se submetem a procedimentos e intervenções médicas, o material é indispensável para pacientes com doenças crônicas graves, como doença falciforme e talassemia.

A superintendente-geral de Ação Solidária, Jeslayne Valente, reforçou a importância da união dos gestores para mobilizar suas equipes em prol desta causa. “Os bancos de sangue ficam muito escassos nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro. Fazer uma força-tarefa e juntar equipe é só o começo para uma grande mobilização que pode salvar vidas”, disse.

Ela acrescentou que os bancos de sangue precisam de doadores em todos os meses e que campanhas como essa são importantes para chamar a atenção da população. A CGE promoveu a ação, que reuniu cerca de 20 pessoas, para marcar a data e encorajar os servidores a se tornarem doadores periódicos, uma forma de reforçar os estoques do Hemepar durante todo o ano.

O Hemepar é o órgão responsável no Paraná pela coleta, armazenamento, processamento, transfusão e distribuição de sangue para 385 hospitais públicos, privados e filantrópicos, além de atender 92,8% de leitos SUS no Estado.

De acordo com a diretora do Hemepar, Liana Andrade Labres de Souza, cada doação pode ajudar no tratamento de até quatro pessoas, porque o sangue é separado em quatro componentes que podem ser direcionados cada um a pacientes diferentes.

Assessoria PMG

Você pode gostar também