Paraná e União Europeia discutem parcerias e investimentos

Assuntos de interesse bilateral foram discutidos na reunião do vice-governador com a chefe de Delegação Adjunta da União Europeia (UE). A pauta tratou de investimentos em rodovias e ferrovias, projetos de turismo e comércio bilateral, além do acordo Mercosul-UE.

O vice-governador Darci Piana recebeu nesta terça-feira (8) a chefe de Delegação Adjunta da União Europeia (UE) no Brasil, Ana Beatriz Martins. Na reunião, foram discutidos temas de interesse do Governo do Estado, como a janela para investimentos estrangeiros em infraestrutura (rodovias e ferrovias) e projetos de turismo e comércio bilateral, além do acordo Mercosul-UE.

“Tratamos de assuntos de interesse do Paraná e da União Europeia. Podemos sair na frente com negócios futuros, graças a nossa economia diversificada e volume de produção nas cadeias de frango, porco e boi”, afirmou Darci Piana. Ele lembrou que o Paraná também busca o status de área livre da febre aftosa sem vacinação, o que permitirá que o Estado tenha mais espaço no mercado europeu.

Os 28 países da UE e os quatro do Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) somam um Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 20 trilhões, cerca de 25% da economia mundial, e o mercado consumidor dos 32 países alcança 780 milhões de pessoas. O comércio entre os dois blocos passou de US$ 90 bilhões em 2018. A maior parte dos produtos exportados pelo Mercosul para a União Europeia é de origem agrícola, como soja, azeite de soja e café.

O encontro também teve como objetivo renovar os contatos iniciados por ocasião da Visita Oficial dos Chefes de Missão dos Estados-Membros da União Europeia, em 2018. A Delegação do Brasil tem status de missão diplomática e representa oficialmente os interesses da comunidade europeia.

GANHANDO O MUNDO – O vice-governador também citou o projeto Ganhando o Mundo, iniciativa do Governo do Estado para encaminhar estudantes da rede pública para fazer intercâmbio em países de língua inglesa. O projeto está na Assembleia Legislativa e deve vigorar a partir do ano que vem. “Em paralelo ao acordo, queremos aproximar os empresários do Paraná e dos países europeus e abrir a possibilidade de acordos com turismo, educação e cultura”, complementou Piana.

INVESTIMENTOS – O Paraná está aberto a investimentos estrangeiros e já possui uma boa relação com empresas europeias, principalmente as automotivas, destacou Darci Piana. Ele explicou que está sendo preparada a licitação do Anel de Integração, em 2021, com 4,1 mil quilômetros de rodovias federais e estaduais, e a reestruturação da Ferroeste a partir dos corredores Paranaguá (PR) a Maracaju (MS) e do ramal Cascavel a Foz do Iguaçu.

Agência Estadual de Notícias

Você pode gostar também